Dia Interncional da Mulher

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Aurora Flora
Aurora Flora
Presidente do Sindicato das Costurueiras de Pernambuco
Presidente do Sindicato das Costurueiras de Pernambuco

O IntegracaoPE decidiu homenagear todas as mulheres pela sua luta através de uma Mulher de Luta, Aurora Flora, Presidente do Sindicato das Costureiras. Fizemos com ela uma espécie de pinga fogo. Acompanhe:

 

 

 

Flora iniciou sua carreira de costureira profissional em 1972 , entre outras, trabalhou na Duque Confecções, Industrial Landel, Suzi confecções e Flora de Lima Confecções. Atua no movimento sindical desde 1995 como Diretora do Sindicato das Costureiras, entidade que hoje preside em seu segundo mandato, e Diretora da Federação dos Trabalhadores da Industria do Estado de Pernambuco.

IntegracaoPE – Flora, nestes 100 anos do dia Internacional da Mulher, que avanços você vê do movimento inicial de trabalhadoras a data atual?

Flora – Poço citar vários avanços, por exemplo, a mulher hoje não recebe mais uma criação voltada apenas para o trabalho doméstico, mudou-se um paradigma. A conquista do voto, a ocupação de cargos de liderança, abertura do mercado de trabalho para a mulher operária. Os avanços foram muitos.

IntegracaoPE – E qual a principal dificuldade Flora?

Flora – Ainda o machismo.

IntegracaoPE – Escolhemos você para entrevistar pela peculiaridade da profissão da costureira, uma área ainda dominada pela mulher. Qual a tendência da profissão?

Flora – A mulher começou a costurar para ajudar ao marido, fazendo roupas para ele, para ela e para as crianças. Saber costurar era uma obrigação para mulher de baixa renda. Hoje há uma grande exigência para qualificação desta profissional. Sobram vagas de costureira devido às exigências do mercado de trabalho.

IntegracaoPE – O mercado de trabalho é bom em Pernambuco?

Flora – Já foi melhor na Região Metropolitana do Recife mas, no interior, nos Pólos de Toritama e Santa Cruz, chegam a requisitar profissionais de outras localidades devido à necessidade de mão de obra.

IntegracaoPE – Qual a principal dificuldade do Sindicato das Costureira?

Flora – A principal é a inadimplência das companheiras. Além desta, temos o constante desrespeito as leis trabalhistas por parte de alguns empregadores.

IntegracaoPE – Quais as perspectivas para as profissionais costureiras neste ano?

Flora – A luta para redução da jornada de trabalho para 40h. A luta pela conquista da licença maternidade de 6 meses. Conquistar um aumento salarial de 20% para as costureiras do Estado de Pernambuco.

IntegracaoPE – Suas palavras finais Flora?

Flora – Quero parabenizar todas as costureiras e todas as mulheres pelo 8 de março. Todo dia é Dia da mulher.

1 comentário


  1. Parabéns Flora. és uma mulher guerreira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *