Fazenda Esperança será instalada em Joboatão

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Fazenda da Esperança será construída em Muribeca

Fazenda Esperança em Jaboatão
Fazenda Esperança em Jaboatão

Foto: Marcelo Ferreira

Entidade que trabalha com recuperação de drogrados atua em mais de dez países

Jaboatão dos Guararapes deverá contar em breve com uma unidade da Fazenda da Esperança, associação de fiéis reconhecida pela Igreja Católica que trabalha em diversos campos sociais, em especial com a recuperação de jovens dependentes químicos. Representantes da Arquidiocese de Olinda e Recife e os fundadores da Fazenda Esperança aprovararam o terreno a ser doado pela Prefeitura, em visita realizada no final da tarde desta quarta-feira (16).

São 28 hectares de terras pertencentes à usina Bulhões, em área localizada próximo à comunidade Vila Palmares, em Muribeca. “O terreno atende as nossas necessidades. É amplo e não fica nem longe e nem perto da cidade”, disse o frei alemão Hans Stapel, fundador e coordenador mundial da entidade.

A Fazenda da Esperança tem 77 unidades no Brasil, três delas já em funcionamento em Pernambuco (duas em Garanhuns e uma em São Joaquim do Monte. Está presente em mais dez países, entre eles Argentina, México, Alemanha e Filipinas. A entidade nasceu em 1992, no município de Guaratinguetá (SP).

A instalação da Fazenda da Esperança em Jaboatão é uma iniciativa do arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido. Ele fundou a unidade de Sobral (CE), quando era bispo daquela diocese. Ao receber a aprovação dos representantes da entidade, o prefeito em exercício, Edir Peres, explicou que a Prefeitura vai encaminhar projeto de doação do terreno à Câmara Municipal.

FAZENDA ESPERANÇA – A instalação da Fazenda da esperança deve entrar em funcionamento dentro de um ano, após a liberação do terreno. São construídas casas para abrigar até 14 jovens e adultos entre 15 e 45 anos. Eles vivem do próprio trabalho como fonte de autoestima e autosustento.

A internação dura 12 meses e a pessoa deve afirmar que deseja o tratamento por meio de carta de próprio punho. A comunidade terapêutica só acolhe as pessoas que pedem ajuda, pois os internos não ficam em locais fechados por muros ou portões. Tudo é aberto e dá acesso a rua.
A organização das casas baseia-se na família, como meio de provocar mudanças de valores, morais e princípios. Toda a convivência é apoiada em ensinamentos do evangelho.

RECUPERAÇÃO – Pesquisas revelam que 80% dos que passam pela Fazenda da Esperança se recuperam, conforme o frei Hans Stapel. “É um índice muito alto”, festeja o religioso. “Eles – os internos – vivem o evangelho, o amor, e a droga se torna algo insignificante”, reforça, acrescentando que a entidade está aberta a todos que queiram ajudar.

Por: José Ambrósio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *