Procon-PE aponta em pesquisa variação de preços da Páscoa 2017

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Procon-PE orienta consumidores a procurar por preços mais baixos na Páscoa 2017

O Procon-PE,Serviço de Defesa do Consumidor de Pernambuco, realizou pesquisa sobre os preços dos produtos tradicionalmente utilizados na Páscoa. O resultado demonstra que o consumidor deve pesquisar. Dos 53 itens observados entre os quais peixes, crustáceos e produtos de mercearia, sete podem ser encontrados com um variação de mais de 100%.

Procon-PE identifica ala variação de preços na Páscoa
Procon-PE identifica ala variação de preços na Páscoa

Um dos casos que mais chamou atenção foi o filé de linguado. Em um estabelecimento o valor é de R$ 51,38 o quilo, já em outro local o quilo sai por R$ 20, uma diferença de 156,90%.

Já entre os crustáceos o produto com maior diferença foi o polvo, 111,96%. Em um local sai por R$ 52,99, já em outro, R$ 25. Nos produtos de mercearia o vilão foi o leite de coco. O mais caro foi encontrado por R$ 11,75 e o mais barato por R$ 4,35, uma diferença percentual de 170,11%.

Mas se comparamos com os preços de 2016, vamos ter a grata notícia de que alguns produtos estão mais baratos. A anchova inteira foi o que apresentou a maior queda entre os peixes. Na Páscoa passada custava R$ 17,40, este ano pode ser encontrada por R$ 12,90, o quilo.

Entre os crustáceos, o sururu e marisco foram o que mais caíram de preço, 7,69%. Ambos custavam R$ 13, agora o quilo de cada passou para R$ 12.

Este ano, o levantamento foi realizado em nove estabelecimentos do Recife, entre eles dois mercados municipais, e um de Olinda. O objetivo das pesquisas é oferecer ao consumidor pernambucano um instrumento auxiliar para a determinação de compras mais racionais do ponto de vista do preço.

CHOCOLATE

O Procon-PE também realizou a pesquisa de ovos de chocolate. Nesta pesquisa foi utilizado, além dos valores reais dos produtos, o preço de referência do quilo do produto, fazendo com que o consumidor tenha uma base igual para comparação, visto que há no mercado diversas apresentações dos produtos com diferentes gramaturas.

Mais uma vez os produtos que vêm com os brinquedos são os mais caros, podendo chegar a R$416,58 o quilo do chocolate, perto de 50% do valor do salário mínimo nacional. O valor por quilo mais barato encontrado na forma de ovo de páscoa foi de R$ 99,98.
Chama a atenção também que o preço por quilo da caixa de bombons das grandes marcas do mercado varia de R$ 32,30 a R$ 42,63 por quilo. Foram pesquisados chocolates de diferentes tamanhos e marcas. Este ano, o levantamento foi feito em oito estabelecimentos do Recife e um de Olinda.

ORIENTAÇÃO

O Procon-PE alerta os consumidores pernambucanos sobre a necessidade de pesquisar bastante os preços antes de realizar as compras de Páscoa. O órgão de defesa do consumidor orienta, ainda, que a população deve ficar atenta às especificações contidas na embalagem do produto (prazo de validade, composição e peso líquido). Caso o consumidor queira receber as pesquisas basta enviar um e-mail para: pesquisasproconpe@gmail.com.
Maiores informações : http://www.procon.pe.gov.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *